Alma Carioca

Tijuca - Onde mora o coração

J.Carino

Você já reparou, caro leitor, como a Tijuca é grande? Mas não por conta dos limites geográficos, que são consideráveis. É grande, imensa, em virtude do que representa no coração dos cariocas, e, claro, no deliciosamente tendencioso e bairrista coração dos tijucanos.

A Tijuca ultrapassa, de muito, as dimensões do bairro. Há uma "alma tijucana" que sobrepaira em muitos lugares do Rio; que sai lá de cima, espiando de pertinho o Alto da Boa Vista, desce pela Conde de Bonfim e Hadock Lobo e chega à fronteira do Maracanã, além de subir verdejante pela floresta de mata atlântica e descer vertiginosamente até ruas tranqüilas já nas cercanias de Vila Isabel.

Mas a verdadeira Tijuca também anda por nossa cidade, bela e faceira, no coração dos tijucanos, um coração orgulhoso, eternamente tijucano, mesmo quando o peito em que bate esteja fisicamente longe do bairro querido.

A alma tijucana é, a um tempo, aristocrática e popular; conservadora e progressista. Contradição, isso? Não. Temos aí, em verdade, uma dialética bairrística e existencial difícil de entender pelos não-tijucanos. Até as favelas encarapitadas nos morros da Tijuca têm esse espírito mais sofisticado, de um bairro que conserva a classe sem esquecer a ginga nas quadras de escola de samba; que se faz elegância sem deixar de lado a descontração dos bares nas esquinas de ruas ensombradas por velhas amendoeiras, ruas por onde o tijucano de hoje ainda passeia sobre um tapete de folhas caídas em inesquecíveis tarde de outono.

Tijuca dos clubes, redutos de lazer que marcaram gerações. Tijuca dos jovens cabeludos andando de lambreta muito antes dos rivais da zona sul, para se mostrar às namoradas. Tijuca dos bons colégios - sejam austeros educandários ou escolas modernas liberais.

Tijuca que nos traz, do passado, o sabor do cafezinho aromático, quente, gostoso, sorvido na porta do Café Palheta da Saens Peña.

Tijuca do comércio ativo, sofisticado, lançando moda vestida por lindas tijucanas - moças bem cariocas, expressões de uma classe média cuidada, inteligente, charmosa.



A Tijuca sempre esteve adiante de seu tempo. Onde, caro leitor, você pensa que se firmaram tanto a bossa nova quanto a jovem guarda? Sim, em garagens e apartamentos tijucanos, de onde rapazes e moças, inovadores e iconoclastas, saíram para conquistar o lado sul da cidade.

Tijuca de ontem, de hoje, de sempre, onde o Rio mostra também seu lado família, em casas alinhadas em vilas aconchegantes e floridas.

Tijuca, um grande bairro, um dos lugares onde mora, mais carioca e mais feliz, o coração do Rio.


Recomendar com o Google +1: Recomendar esse artigo a um amigo Email

Bairros 

do Rio de Janeiro

Leblon Copacabana Ipanema
Lagoa Urca Botafogo
Flamengo Barra da Tijuca Santa Teresa
Glória Catete Lapa
Alto da Boa Vista Centro Tijuca
Grajaú Vila Isabel Méier
Madureira Cosme Velho São Cristóvão
Penha Ilha do Governador Ilha de Paquetá
Usina Jacarepaguá Realengo
Cordovil Penha - Um desabafo

Página inicial do ALMA CARIOCA
Seções:
Rio de Janeiro
Turismo no Brasil e Viagens Nacionais
Turismo e Viagens Internacionais
Esportes
Olimpíadas Rio 2016 - Jogos Olímpicos e Paraolímpicos
Copa do Mundo Brasil 2014
Vídeos musicais nacionais
Vídeos musicais internacionais
Vídeos clips de músicas clássicas
Clipes musicais de filmes e trilhas sonoras
Melhores Sambas Enredo de Todos os Tempos
Vídeos de Mantras para Relaxamento e Meditação
Vídeos de músicas românticas internacionais e nacionais
Desenhos animados antigos da tv
Seriados antigos da tv
Trailers de filmes
Trailers de filmes clássicos de maiores bilheterias
Restaurantes, receitas e gastronomia
Crônicas
Bossa Nova
Rio Antigo
História Geral
História do Brasil
Geografia, Biomas brasileiros e ecossistemas
Artistas e celebridades

comments powered by Disqus

Política de Privacidade - Fale conosco
© 2001-2015 - Copacabana Internet